Com morte em Cravolândia, todos os 417 municípios baianos registram óbito por Covid-19

As mortes por Covid-19 já são uma realidade em todos os 417 municípios baianos, de acordo com boletim atualizado da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), consultado nesta segunda-feira (3) pelo BNews. A última cidade a registrar óbito foi Cravolândia que, até 26 de abril, se mantinha como única sem vítimas fatais do novo coronavírus.

Localizado no Vale do Jiquiriçá, a cidade foi fundada em 1962 por Mário Cravo, pai do escultor Mário Cravo Júnior, morto em 1 de agosto de 2018 e autor de famosas obras, como o monumento Cruz Caída e o Memorial Clériston Andrade, na Avenida Anita Garibaldi.

A secretária de Saúde de Cravolândia, Ednalva de Oliveira Mendes, explicou que a estratégia adotada pelo município consistia em não deixar nenhum infectado dentro de casa. Nos primeiros sintomas, todos eram encaminhados ao hospital.

O primeiro caso da Covid-19 aconteceu em abril de 2020 e, atualmente, o município já soma 278 infectados, com crescimento de 8,59% nos últimos cinco dias. Salvador, Feira de Santana, Itabuna, Vitória da Conquista e Camaçari continuam no topo do ranking estadual de ocorrências, com 307.095 casos contabilizados.

Até 15 de abril, além de Cravolândia, a cidade de Ibiassucê, do Sudoeste baiano, também havia conseguido se safar das estatísticas fatais da Covid-19. Hoje, segundo estatísticas da Sesab, o município registra um óbito e 394 casos registrados.

Ao todo, a Bahia já soma 18.478 mortes causadas pelo novo coronavírus, sendo a maior taxa de letalidade registra em vítima acima de 80 anos, com 27,5%, seguida por pessoas com idade entre 70 e 79 anos, quando a taxa  é de 15%, e vítimas com 60 a 69 anos, e taxa de letalidade em 7,2%.